Formados até o dia 19 ficarão fora do Enade

Estudantes que se formarem até 19 de setembro deste ano serão dispensados de fazer, em novembro, a prova do Exame Nacional de Desempenho (Enade), o novo Provão.Uma portaria publicada pelo Ministério da Educação estabelece que esses formandos não poderão estar entre os inscritos pelas instituições para que sejam selecionados na amostra a ser avaliada.Pessoas que estejam estudando no exterior, mesmo que em algum tipo de convênio com uma instituição brasileira, também ficarão fora da prova.Alunos trabalhando ou fazendo estágio em uma cidade diferente de onde estudam terão de fazer a prova se forem selecionados, mas poderão fazê-lo na cidade onde estiverem.InscriçõesO Enade vai ser realizado em 7 de novembro deste ano com uma amostra de estudantes de 13 cursos. Serão selecionados alunos que completaram até 25% dos créditos, representando os de primeiro ano, e pelo menos 75%, representando os formandos.As instituições de educação superior têm até o dia 19 para encaminhar os nomes dos estudantes ingressantes e concluintes dos cursos de graduação que serão avaliados.O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) colocou à disposição das instituições um manual de orientação sobre a participação no exame.Do documento constam a legislação sobre o tema e descrição detalhada dos procedimentos que as instituições deverão adotar para a inscrição dos alunos.ProvaNa prova do Enade, será avaliado o conhecimento do aluno sobre o currículo do curso e seu nível de conhecimentos gerais. Para cada curso haverá apenas uma versão de prova, que deverá ser feita pelo aluno em, no máximo, quatro horas.O Enade também incluirá um questionário socioeconômico, que terá de ser preenchido pelo aluno e enviado, pela internet, até 15 dias após o exame.A prova será aplicada para os cursos de Agronomia Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Medicina Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional e Zootecnia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.