Divulgação/ Grupo UniEduK
Divulgação/ Grupo UniEduK

Formação de alto nível na área da saúde

Grupo UniEduK amplia destaque com cursos de Medicina pautados na prática, na responsabilidade social e no protagonismo na jornada de aprendizagem

Grupo UniEduK, Estadão Blue Studio

24 de outubro de 2021 | 08h00

Com uma infraestrutura de ponta e a missão de promover cursos socialmente responsáveis, o Grupo UniEduK vem chamando cada vez mais a atenção de estudantes que sonham com uma formação em Medicina ou em Medicina Veterinária. Composto pelo Centro Universitário de Jaguariúna (UniFAJ), pelo Centro Universitário Max Planck (UniMAX) e pela Faculdade de Agronegócios de Holambra (Faagroh), o grupo oferece mais de 25 opções de cursos de graduação, com destaque para as duas formações médicas, que acontecem nas unidades localizadas em Jaguariúna e Indaiatuba.

Segundo o professor Flavio Pacetta, diretor da UniFAJ, o destaque se deve à união de três fatores principais: laboratórios de última geração, metodologias inovadoras de ensino e parcerias com a comunidade, que permitem o aprendizado prático. "A população recebe atendimento de qualidade em um espaço moderno e adequado, enquanto o aluno tem a possibilidade de acompanhar a comunidade com supervisão de professores e médicos experientes", afirma. 

Centros de referência

Para tanto, o grupo educacional atua em dez campi, que são equipados com infraestrutura robusta para que as atividades práticas ocorram desde o primeiro semestre do curso e percorram toda a formação. Alguns dos campi do grupo são hospitais veterinários, interclínicas, Centro Clínico de Especialidades Médicas e Centro de Pesquisas Ambientais Agropecuárias. De acordo com Pacetta, essa ampla rede de saúde recebeu grandes investimentos desde a criação dos cursos, o que permite aos alunos acessarem uma tecnologia de ponta inédita no País.

"Nossos hospitais veterinários, por exemplo, estão entre os maiores e melhores da América Latina, com atendimento 24 horas por dia, com mais de 12 mil atendimentos por ano e uma estrutura que contempla centros de zoonose em parceria com as prefeituras dentro de cada unidade, além de contar com áreas de patologia clínica e centros cirúrgicos de ponta que somam mais de 12 mil atendimentos por ano", detalha o diretor.

Flávio explica ainda que os cursos contam com o modelo de ensino educar, que utiliza metodologias ativas para colocar o estudante como protagonista de sua jornada de aprendizagem. Outro destaque é a possibilidade de o estudante cursar disciplinas eletivas que desenvolvam competências socioemocionais, as quais são essenciais para a empregabilidade dos estudantes. "Toda nossa infraestrutura existe para que nossos alunos aprendam na prática, durante o curso todo."

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.