Final da Olimpíada de Matemática terá 542 adolescentes da Fundação Casa

O número é 13% maior em relação ao ano passado, quando 472 estudantes seguiram para a última etapa da avaliação

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

11 Setembro 2014 | 11h22

Quinhentos e quarenta e dois jovens que cumprem medida socioeducativa em 81 centros da Fundação Casa foram aprovados para realizar a segunda e última fase da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). O número é 13% maior em relação ao ano passado, quando 472 estudantes seguiram para a última etapa da avaliação. O exame será realizado neste sábado, às 14h30.

Eles são jovens estudantes que têm, a maior parte, entre 15 e 17 anos. A defasagem escolar é comum entre eles - de acordo com dados da instituição, até julho deste ano 92% dos  alunos não estavam na relação idade-série correta. Os adolescentes, ao entrar no regime da casa, passam por uma rotina de estudos em sala de aula - todos os centros socieducativos são vinculados a uma escola da rede estadual e os professores podem optar em dar aulas dentro da instituição.

Não há obrigatoriedade de presença, mas todos os estudantes foram inscritos na Olimpíada e são motivados pelos professores a participar. Para aumentar este incentivo, a Fundação Casa iniciou neste ano uma parceria de aprendizado de matemática com a Khan Academy, plataforma virtual de videoaulas dos Estados Unidos trazida ao Brasil pela Fundação Lemann. Os conteúdos são todos traduzidos ao português. 

Ainda em fase experimental, seis unidades da instituição estão promovendo  oficinas semanais com uma hora e meia de duração. São 140 adolescentes participantes até o momento. Antes do início das aulas, houve capacitação dos profissionais para uso da ferramenta. Os testes vão até dezembro e, após avaliação interna, poderão ser implementados em todos os centros socieducativos do Estado. 

Entre agosto de 2013 e 2014, o número de adolescentes em medida socieducativa em São Paulo foi de 9.318 para 9.872, um crescimento de 5,5%.

A competição. As 6500 maiores pontuações da fase terão como prêmio uma medalha - ouro, prata ou bronze, além de receber bolsas de iniciação científica jr. e poder se candidatar ao Programa de Iniciação Científica e de Mestrado (Picme) quando cursarem o ensino superior. 

Mais de 18 milhões de alunos de 46.698 escolas do País se inscreveram na Obmep, que este ano chega à décima edição.  A competição é realizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e tem como objetivo estimular o estudo de matemática e revelar talentos na área. 

Os estudantes devem estar matriculados da 6ª à 9ª série do Ensino Fundamental e nos trêS  anos do ensino médio de escolas públicos. Também podem participar os alunos da Educação de Jovens e Adultos (EJA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.