Filósofo 'da sensação' faz palestra na UFSCar

O alemão Christoph Türcke, um dos principais autores do movimento de revitalização da Escola de Frankfurt, diz que profusão de imagens tem efeito semelhante a drogas no corpo humano

09 Setembro 2010 | 14h30

Estímulos constantes vindos de imagens têm efeito semelhante ao das drogas no corpo humano. O pensamento, do filósofo alemão Christoph Türcke, será um dos temas do debate que será realizado nesta sexta-feira, às 15h30, na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar).

 

O livro mais recente de Türcke, Sociedade excitada - filosofia da sensação, diagnosticou que a sociedade se transformou em uma “sociedade de sensação”, permeada por um frenesi viciante de “choques imagéticos” e "visuais", os quais, segundo Türcke, acabam provocando nos cidadãos um efeito semelhante ao das drogas.

 

O livro foi traduzido pelo professor do Departamento de Educação da UFSCar Antônio Álvaro Soares Zuin, juntamente com Fábio Durão, Francisco Fontanella e Mário Frungillo. A obra foi lançada pela editora da Unicamp. 

 

Pesquisador na Universidade de Leipzig, na Alemanha, Türcke é considerado um dos principais autores contemporâneos do movimento de revitalização da Escola de Frankfurt. O grupo de pensadores, muito atuante na primeira metade do século passado, mesclava conceitos teóricos do marxismo e psicanálise e tinha como expoentes os filósofos Theodor Adorno, Max Horkheimer, Herbert Marcuse e Jürgen Habermas.

 

A palestra é grátis e aberta aos interessados. O evento será no auditório 1 da biblioteca comunitária, na área norte do câmpus São Carlos. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.