Fica para domingo decisão sobre fim da greves nas universidades federais

Anúncio do resultado de assembleias estava previsto para esta quinta-feira, mas foi adiado

Agência Brasil,

06 Setembro 2012 | 15h09

A greve dos professores na maioria das universidades federais não terminará antes do domingo, 9, informou o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes) à Agência Brasil.

Estava previsto para esta quinta, 6, o anúncio do resultado de assembleias estaduais realizadas desde segunda, 3, para decidir sobre a proposta de aumento salarial do governo. O sindicato explicou que as decisões devem ser avaliados para que haja algum tipo de encaminhamento político para a questão.

A greve dos professores universitários do Andes completa 113 dias nesta quinta. A paralisação começou em 17 de maio e chegou a ter adesão de 56 de 59 instituições, incluindo universidades, centros federais de educação tecnológica e institutos federais de tecnologia.

Os docentes ligados ao Sindicato de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes), que representa parte da categoria, decidiram pelo fim da paralisação na última sexta-feira, 31. Eles aceitaram a proposta do governo para reajuste salarial entre 25% e 40%.

Na quarta, 5, professores das universidades federais do Rio de Janeiro, de Minas Gerais e de Pernambuco decidiram encerrar a greve.

De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 16 instituições indicaram o fim da paralisação: as universidades federais de Santa Catarina, de São Carlos, de Ciências da Saúde de Porto Alegre, da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira, do Ceará, do Rio Grande do Sul, da Fronteira Sul e a Universidade de Brasília.

Voltaram parcialmente as atividades das universidades do Tocantins, do Pampa e de São Paulo. Está prevista para a próxima semana a retomada das aulas nas universidades de Juiz de Fora, da Grande Dourados, de Alfenas e do Recôncavo Baiano.

Mais conteúdo sobre:
Ensino superior Greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.