FFLCH suspende aulas por falta de limpeza na USP

Greve de terceirizados da faxina atinge as unidades; aluno afirma que manifestantes praticaram vandalismo

Estadão.edu

11 Abril 2011 | 18h24

A direção da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) suspendeu as aulas nesta terça-feira na USP. A diretoria da faculdade emitiu comunicado afirmando que, devido à falta de condições de higiene na unidade, fica impossível manter as aulas. Cerca de 300 funcionários terceirizados da limpeza estão paralisados desde sexta-feira.

 

A FFLCH não teve aulas pela manhã nem à noite.

Os funcionários terceirizados alegam não ter recebido o salário referente ao mês de março. Segundo informações da reitoria da USP, não foi feito o repasse da verba, pois a empresa União, contratada para prestar o serviço, encontra-se inadimplente com o poder público e a USP não pode remunerar empresas inadimplentes.

 

A universidade irá rescindir o contrato com a empresa e tenta negociar efetuar o pagamento dos trabalhadores em juízo.

 

Enquanto isso não acontece, os funcionários protestam pelo câmpus. Um estudante do Instituto de Química que preferiu não se identificar afirmou que, no instituto, presenciou cenas de vandalismo.

 

"Além de fazerem barulho na frente da sala de aula e de jogarem cestos de lixo por todo o chão do instituto, incluindo os do banheiro, eles quebraram um vaso", afirmou o aluno de Química.

 

Os funcionários afirmam que vão manter a paralisação até que os salários sejam depositados.

 

Mais conteúdo sobre:
greve limpeza

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.