Festa na PUC-SP em momento de crise revolta estudantes

Um grupo de cerca de 250 estudantes da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) realizou um protesto, por volta das 21 horas de terça-feira, em frente ao campus Perdizes, na Rua Monte Alegre, zona oeste da capital paulista. A manifestação seria contra gastos na promoção de uma festa pelos 60 anos da PUC-SP, num momento de crise vivido pela instituição. Ninguém foi preso nem ficou ferido. Jornais e pedaços de madeira foram queimados e algumas pedras atiradas contra o prédio da reitoria, que teve uma das janelas quebradas. Depois de alguns minutos, a direção da universidade, que estava reunida em uma festa comemorativa aos 60 anos da instituição, saiu à rua e conseguiu convencer os alunos a encerrarem o protesto. Gastos com a festa revoltaram os estudantes, que assistem de perto à crise financeira da universidade fundada em 13 de agosto de 1946. A crise, segundo eles, foi responsável por recentes demissões de professores.

Agencia Estado,

07 de junho de 2006 | 05h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.