JOSÉ VALDO OLIVEIRA DA SILVA JUNIOR/ESPM
JOSÉ VALDO OLIVEIRA DA SILVA JUNIOR/ESPM

Férias: tempo para estudar

Há centenas de cursos em julho para diferentes perfis, de estudante do ensino médio a executivos

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

26 Junho 2018 | 03h00

Aperfeiçoamento e agilidade são as palavras mais comuns nas descrições de cursos de férias, cujas ofertas somam mais de uma centena de possibilidades em instituições de ensino na cidade de São Paulo ao longo do mês de julho. Férias de meio de ano, para as faculdades, são sinônimo de oportunidade de aprendizado rápido, sem ser superficial. Existem cursos disponíveis para diferentes perfis: do estudante que está no ensino médio ao executivo com mais de uma década de carreira.

Na Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), escola de negócios referência nas áreas de Marketing e Negócios, Comunicação e Tecnologia, a novidade para este ano é o chamado método ágil de aprendizagem. Os cursos, com duração de um a cinco dias e preços que variam entre R$ 810 e R$ 2.380, botam o aluno numa posição diferente. “Queremos que nesse período ele seja o protagonista da produção do conhecimento. Para isso, temos uma experiência muito diferente dos métodos tradicionais. Aqui, o professor vai se sentar junto com o aluno e eles serão coautores da produção”, explica o coordenador dos cursos de férias da escola, Victor Trujillo.

++ Direito aliado a conhecimentos tecnológicos

Ele lembra que as vantagens de estudar nesse período vão desde um trânsito mais tranquilo para se deslocar na capital paulista a uma agenda mais flexível para quem tem filhos e não estará preso a horários de atividades dos pequenos.

A ESPM oferece aulas que vão de decodificação de emoções pela face a gestão de marketing de conteúdo para mídias sociais, passando por igualdade de gênero e discussões sobre empresas familiares. São cerca de 80 opções ao todo, para alunos que vão do recém-formado ao presidente da empresa. “Não dá para terminar a graduação e nunca mais voltar a estudar. É preciso se atualizar e aumentar a capacitação”, acrescenta Trujillo. 

Proposta parecida tem o Insper, que entre julho e agosto ofertará quase 30 cursos de inverno. O diretor de marketing e conteúdo da instituição, Silvio Laban, conta que a metodologia é a mesma, e a vantagem está na duração. “Com intensivos realizados em dois ou três dias consecutivos, as pessoas conseguem otimizar o tempo, como nas turmas de fins de semana. Nesse período, recebemos muita gente de fora de São Paulo que, por questões financeiras, consegue se organizar melhor para fazer o curso em menos tempo sem bloquear a agenda por um longo período.” Um curso de 30 horas na instituição tem valor de R$ 5,5 mil a R$ 7 mil.

Além das aulas voltadas para a educação executiva, o Insper abrirá as portas para alunos do ensino médio, sem custo, terem contato com a vivência universitária. “Os jovens precisam refletir sobre o que farão no futuro e queremos contribuir, apresentando profissionais e oportunidades de carreira.”

A distância. Outra chance para quem quer aproveitar o mês de férias para estudar são os cursos a distância oferecidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), com duração de 20 a 60 horas e com 166 opções, de tratamento de imagem para fotógrafos a logística de armazenamento e distribuição. 

“Os cursos são indicados para todo profissional que esteja buscando aperfeiçoamento e queira rever conceitos, atualizando conhecimentos, e o conteúdo é sempre focado no mercado de trabalho. Temos uma ampla oferta e o tempo de execução depende também da disposição do aluno, já que ele pode terminar as aulas num prazo ainda mais curto, se quiser”, diz Anderson Malgueiro, gestor de cursos livres do Senac, acrescentando que a procura por essa modalidade de curso, a distância, está em alta neste ano na instituição.

Mais conteúdo sobre:
MarketingEspmComunicação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.