Feiras de estágios aproximam estudantes das empresas

PUC-SP promove 8ª Semana de Recrutamento; Direito GV iniciou em agosto 3ª edição

Ana Bizzotto, Especial para O Estado de S. Paulo

01 Setembro 2009 | 10h51

 As feiras de estágio oferecidas pelas universidades podem ser uma boa opção aos estudantes universitários que procuram um trabalho complementar à graduação ou mesmo para os recém-formados em busca de uma vaga de emprego ou trainee. Uma delas é a 8ª Semana de Recrutamento da PUC-SP, que ocorre hoje e na quarta- no campus Monte Alegre e na quinta-feira, dia 3, no campus Marquês de Paranaguá. Aberto ao público externo, o evento apresenta ofertas de estágios, trainees e vagas efetivas de 29 empresas públicas e privadas, além de palestras e workshops.  "É um evento que pode subsidiar a formação desses jovens, contribuindo para a sua inserção no mercado de trabalho", avalia o supervisor de administração de estágios da PUC-SP, Ronaldo Martins. Na última edição, mais de 7 mil estudantes participaram do evento, que contou com a presença de 31 empresas. Segundo Martins, o número de companhias que participam da edição 2009 do evento alcançou as expectativas da organização. "É um sinal de que o mercado volta a se aquecer depois de um longo inverno." Veja mais:Vagas de estágios e trainees Pela segunda vez a Semana de Recrutamento é aberta à comunidade externa. "No ano passado, cerca de 8% dos estudantes eram de fora. Este ano estamos esperando mais, porque fizemos uma grande divulgação junto ás outras universidades", diz a coordenadora geral de estágios da PUC-SP, Lina Pupo. "Tentamos diversificar os temas para abranger mais áreas do conhecimento e assim dar oportunidade a alunos de vários cursos."A programação completa da 8ª Semana de Recrutamento da PUC pode ser vista no site do evento. Direito GV A Escola de Direito da Fundação Getúlio Vargas promove deste mês e até o fim do ano a terceira edição da Feira de Estágios, que oferece vagas de estágio para os alunos da graduação que ingressarão no 4º ano em 2010. Em sua terceira edição, a feira vai oferecer vagas em instituições financeiras e fundos de investimento. Até o ano passado, a oferta de estágios era limitada aos escritórios de advocacia. "Queremos oferecer aos alunos oportunidades em departamentos jurídicos que sejam estratégicos para essas empresas do ramo financeiro. Acreditamos que os nossos alunos têm uma formação interdisciplinar que os torna capazes de dialogar bem com as áreas comercial e de produção dessas empresas. E para eles, será uma boa chance para ter um aprendizado mais intenso sobre o mercado", explica a coordenadora-adjunta de práticas jurídicas Camila Duran-Ferreira.  Outro objetivo, de acordo com Camila, é alcançar os escritórios de advocacia internacionais, que intensificaram a sua chegada ao Brasil nos últimos anos. "Uma das nossas preocupações é formar um aluno de perfil internacional. Tivemos a participação de um escritório internacional no ano passado e a ideia é aprofundar essa parceria, por isso decidimos convidar escritórios que abriram filial no Brasil em 2009."  Depois de assistir às rodadas de palestras das empresas participantes, os estudantes decidem para quais vagas querem concorrer e também fazem provas de inglês, português e redação, que são encaminhadas às empresas junto com o currículo da cada aluno. "Três analistas de RH contratados pela GV prestam assistência aos alunos para orientá-los na escolha, para que eles identifiquem seus interesses profissionais e vejam quais empresas são mais adequadas ao seu perfil", afirma a coordenadora. Dos 39 alunos que participaram da feira em 2008, 33 receberam propostas para as 86 vagas oferecidas, o que corresponde a uma média de 2,56 vagas por candidato. Os outros seis já receberam propostas após a feira ou foram fazer intercâmbio no exterior. Fundada em 2000, a Direito GV recebe apenas 50 alunos por ano, por meio de um vestibular dividido em duas fases, sendo que a primeira consiste em provas de língua portuguesa, inglês, redação, artes visuais e literatura, história, geografia e raciocínio lógico e matemático. O aprovados para a segunda fase precisam se submeter a um exame oral, pelo qual os alunos são avaliados em sua competência de expressão, exposição de idéias e trabalho em grupo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.