Federal do MS cancela matrícula de 88 alunos por falta de professor

Medida foi tomada apesar de MPF ter movido ação exigindo contratação de docentes

Marcelle Souza, Especial para o Estadão.edu

22 Agosto 2011 | 20h32

A Universidade Federal do Mato Grosso do Sul cancelou a matrícula de 88 alunos em quatro disciplinas do curso de História do câmpus de Corumbá, sob a alegação de falta de professor. A medida foi tomada apesar de o Ministério Público Federal (MPF) no Estado já ter movido ação civil pública pedindo a abertura de concurso público para contratação dos docentes.

De acordo com o comunicado interno 203/2011 da UFMS, os 88 alunos perderam a matrícula no primeiro semestre em Pesquisa Histórica II, Técnica de Leitura e Produção de Textos, História da América II e Geografia do Espaço Mundial. As matérias fazem parte das grades do 1° ao 5º semestre.

Além de História, os alunos de Letras também estão sem professores. Eles não perderam a matrícula, mas estão sem aulas de oito disciplinas -- quatro do curso com habilitação em Espanhol e outras quatro da formação em Inglês.

Segundo o procurador da República Wilson Rocha Assis, o processo foi aberto no início de 2010, quando universitários ameaçadas de não colar grau fizeram denúncias ao MPF. Assis afirma que, apesar de terem sido realizadas reuniões para discutir o problema, a direção do campus não se comprometeu a contratar professores para cumprir a grade curricular do curso.

O Ministério Público estima que seja necessária a admissão de dois professores com 40 horas semanais para o curso de História e de um professor, com regime de 20 horas semanais, para cada um dos cursos de Letras.

A coordenação do curso reconheceu que o quadro de professores está incompleto e afirmou que não tinha recursos para preencher as vagas. “Agora medidas já estão sendo tomadas para resolver o problema”, disse o coordenador Divino Marcos de Sena.

A UFMS afirmou que não houve inscritos no edital aberto em 1º de julho para a contratação de um professor substituto de História -- o salário é de R$ 3.016,52. O concurso foi reaberto em 1º de agosto. O edital também prevê a contratação de um docente para Letras, com salário de R$ 4.300,00 por mês.

Mais conteúdo sobre:
federal falta de professor ufms

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.