Federal do ABC ainda não tem orçamento

Membros do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC - entidade que reúne as prefeituras dos sete municípios da região - e representantes do Ministério da Educação tiveram essa semana uma reunião para discutir a viabilidade da construção da Universidade Federal do ABC.A estimativa é de que o campus comece a funcionar já no próximo ano, mas o orçamento do empreendimento ainda não está disponível. O projeto de lei federal que pede a criação da instituição de ensino está sendo atualmente analisado pelo governo.O orçamento, cerca de R$ 70 milhões iniciais, será liberado somente depois do aval do Ministério do Planejamento, o que não tem data para ocorrer."Não há uma certeza sobre o projeto. Mas o presidente Luiz Inácio Lula da Silva já mostrou seu compromisso com a idéia. Esperamos ser beneficiados, uma vez que a nossa região é a mais industrializada do Brasil e tem uma população de quase 2,5 milhões de pessoas", explicou a prefeita de Ribeirão Pires, Maria Inês Soares Freire, que é também a presidente do consórcio.Projeto econômicoPara tornar a idéia viável, o consórcio elaborou um projeto econômico para criação da universidade."Estamos pensando em usar um prédio alugado para começar, sem muitos laboratórios e coisas desse tipo. Dessa forma, o dinheiro necessário para iniciar o empreendimento não será tão grande. Depois, organizaremos a extensão da instituição", explicou.Mesmo com os obstáculos, já há consenso sobre a localização do campus: Santo André. O objetivo dos prefeitos é montar um sistema multi-campi, com capacidade para atender, inicialmente, 500 alunos."Montaremos cursos voltados para a vocação econômica da região, como as engenharias. A proposta do governo vai por essa linha: seriam criados três centros, um tecnológico, um de ciências sociais e outro de educação."

Agencia Estado,

25 de junho de 2004 | 10h19

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.