Federal de São Paulo adota cota racial para 2005

A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) vai adotar o sistema de cotas para negros e índios que estudaram em escolas públicas no seu próximo vestibular. Será a primeira instituição pública do Estado de São Paulo a adotar a medida.A resolução foi anunciada na terça-feira, após a universidade ter alterado o seu edital e aumentado em 10% o número de vagas, que serão destinadas a esses alunos.No ano passado, o Conselho Universitário da Unifesp já havia decidido instituir as cotas. No entanto, neste ano, quando o edital foi publicado, essa prerrogativa não constava.Manter os alunos"As cotas estavam definidas pelo conselho, mas dependiam de uma verba específica do Ministério da Educação para a manutenção desses alunos. Não adiantaria nada reservar as vagas e os alunos não terem condições de fazer o curso", afirma o pró-reitor de Graduação da Unifesp, Edmund Baracat.Segundo ele, a verba foi garantida pelo ministério e a universidade oferecerá um auxílio financeiro aos estudantes ingressantes por cotas, para ajudar na compra de livros, alimentação e transporte. A forma como isso será feito e o valor do benefício ainda não estão definidos.27 vagasNo total, serão 27 novas vagas para os cursos de Medicina, Enfermagem, Fonoaudiologia, Tecnologia Oftálmica e Ciências Biológicas. A opção pelo sistema será feita na inscrição.Os aprovados terão o fenótipo (características físicas) avaliado na matrícula e terão de comprovar ter estudado em escola pública. A inscrição será entre os dias 20 de setembro e 8 de outubro.   cotas nas universidades

Agencia Estado,

01 de setembro de 2004 | 10h05

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.