Federal da Bahia inclui Fome Zero na grade curricular

Alunos e professores da Universidade Federal da Bahia vão participar dos programas de Erradicação do Analfabetismo e Fome Zero, por meio de atividade curricular em comunidade. Um protocolo de intenções será assinado nesta sexta-feira pelo ministro da Educação, Cristovam Buarque e o reitor da UFBA, Naomar de Almeida Filho. Cristovam dará a aula inaugural do semestre da universidade baiana.Além de alunos e professores a reitoria pretende convocar ex-alunos, lideranças comunitárias e servidores aposentados. Como o lançamento do projeto ocorrerá na reabertura do semestre, os calouros serão os primeiros a serem convidados a participar dos programas.Grupos de trabalho vão ser formados para desenvolver ações em parceria com associações comunitárias e a sociedade civil organizada.Todas as ações terão acompanhamento e avaliação de coordenadores para que a qualidade e os efeitos na comunidade sejam analisados sistematicamente.Como atividade pedagógica, o programa será um componente curricular de natureza complementar, inserida nos cursos de graduação, com 60 horas semestrais e quatro créditos aos alunos.Numa primeira etapa, a UFBA atuará em 200 municípios dentro e fora da Bahia. Em cada uma dessas localidades será instalado um Núcleo de Trabalho Social. Os primeiros núcleos ficarão nas localidades consideradas prioritárias nos estudos prévios realizados pelo governo federal para implantação do Fome Zero e Erradicação do Analfabetismo. O trabalho social desenvolvido pelos grupos deverá estar integrado com atividades científicas, culturais e artísticas da universidade.A UFBA não divulgou os custos do programa mas o investimento será feito pelas prefeituras municipais, instituições financeiras e empresas privadas que serão convocadas pela universidade a participarem do programa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.