Fatec afasta três servidores para investigar denúncias

Afastamento atende pedido do Ministério Público, que investiga irregularidade na Fatec de Mauá, no ABC Paulista

Paulo Saldaña,

07 Novembro 2013 | 19h28

O Centro Paula Souza, órgão estadual que gerencia as Faculdades de Tecnologia (Fatecs), afastou ontem três servidores envolvidos em supostas irregularidades na unidade de Mauá, no ABC Paulista. A medida atende solicitação do Ministério Público de São Paulo, que apura o caso desde abril – como o jornal O Estado de S. Paulo publicou no mês passado.

Entre os afastados, estão o ex-diretor Silvio Tado Zanetic, atualmente à frente da Fatec de Itaquera e que comandaria as ilegalidades, e o professor Luis Carlos Magarian. A atual diretora da unidade, Telma Mafra, teve sua designação para o cargo anulada. Os afastamentos têm o objetivo de “tornar mais isenta a apuração dos fatos”, segundo o Centro Paula Souza.

Segundo a promotoria, há fortes indícios de crimes, mas ainda não é possível mensurar valores. As irregularidades teriam sido comandadas por Silvio Zanetic, que dirigiu a unidade entre 2002 e 2012 e hoje está à frente da Fatec Itaquera, na zona leste da capital. Outros cinco professores são citados.

Zanetic teria praticado as ilegalidades ao longo de vários anos. Segundo as denúncias, ele ficava com computadores comprados pela unidade, favorecia uma empresa, a Fase, para serviços de manutenção em que não era exigida licitação e embolsava parte do dinheiro destinado à manutenção da unidade. O diretor ainda teria ficado com dinheiro de vestibular.

Em licitações, como as de compras de uma impressora 3D e de máquinas usadas nos cursos, ele teria recebido propina. Em e-mail de 5 de junho de 2009, anexado ao processo, o sócio de uma empresa de automação revela que iria elaborar o edital de concorrência.

Nas denúncias, Magarian e Telma eram do mesmo grupo - embora não haja indícios de os dois tenham participado de irregularidades. Segundo as denúncias, Magarian não cumpriria com seus horários na Fatec e teria entrado em contato com denunciantes para pressioná-los. Ele nega, assim como Zanetic também repudia as denúncias.

Apesar de afastados, os dois permaneceram recebendo salários. Telma deixa a diretoria, mas continua como professora da Fatec Mauá. Ela não foi encontrada para comentar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.