Faculdades privadas tentam abrandar lei

Reitores de 10 faculdades e universidades privadas (de 30 convocadas) se reuniram nesta terça-feira em São Paulo com o ministro interino da Educação, Jairo Jorge. O objetivo do encontro era pedir o abrandamento do decreto que prevê punições para as instituições reprovadas nas avaliações do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior do MEC. A faculdade pode ser proibida de realizar vestibular e até ser fechada. O decreto está para ser enviado à Casa Civil.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.