FIA
FIA

Faculdade particular abole vestibular próprio

FIA vai selecionar novos alunos somente pelo Enem e por certificados internacionais, além de uma entrevista

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

08 Junho 2017 | 07h00

SÃO PAULO - A Fundação Instituto de Administração (FIA) decidiu abolir seu vestibular próprio neste ano e vai selecionar novos alunos apenas pelas notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e certificados internacionais. Além das notas das avaliações externas, os candidatos também terão que fazer entrevistas presenciais para a seleção. 

No ano passado, a FIA começou a aceitar o Enem e os certificados do International Baccalaureat (IB) – diploma obtido por estudantes que seguiram um currículo desenvolvido na Suíça – e o Abitur – emitido pelo governo alemão. Dos 341 alunos que tentaram concorrer às 100 vagas ofertadas pela instituição, 46% optaram por usar as provas externas em vez de fazer o vestibular. 

"Nossa crítica ao vestibular é que ele ignora todo o histórico escolar do aluno e só avalia o desempenho dele durante um dia. Como houve uma procura grande dos alunos pelas outras formas de ingresso já no primeiro ano, resolvemos fazer a transição de uma vez", disse Rodolfo Olivo, coordenador da graduação da FIA. 

Para a seleção, as avaliações externas representam 40% e a entrevista presencial e uma redação valem 60% da nota final do aluno. "As provas só mostram a capacidade técnica do aluno, sendo que o mais importante é o perfil e a motivação dele para ingressar no curso. Por isso, a entrevista é tão importante", explicou Olivo.

Além dos dois certificados já aceitos desde o ano passado, a instituição também aceitará os exames do Cambridge International Examinations, nos níveis que atestam a conclusão do aluno no ensino médio. 

Como não terá uma prova própria, a instituição também definiu que não vai mais cobrar taxa de inscrição para quem quer concorrer às vagas. "O processo do vestibular é muito mais caro e não faz uma seleção ideal. Muitas vezes um aluno não consegue uma vaga por meio décimos de diferença na pontuação. Uma nota não diz quem está mais ou menos apto a entrar na faculdade".

Outras

Desde o ano passado, outras faculdades particulares, reconhecidas pela excelência e valores altos de mensalidade, passaram a usar os exames internacionais como forma de seleção. Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais (IBMEC) e Fundação Getúlio Vargas (FGV) adotaram os certificados como uma forma de atrair jovens que concluíram o ensino médio em escolas internacionais ou em outro país. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.