Faculdade de Direito da USP vai retirar nomes dos doadores das salas

Professores reunidos também cogitam processar reitor da USP

Carlos Lordelo, Estadão.edu

27 de maio de 2010 | 17h11

A Faculdade de Direito da USP decidiu, em reunião nesta quinta-feira, revogar a portaria publicada pelo ex-diretor da unidade e atual reitor da universidade, João Grandino Rodas, que deu nomes de doadores a duas salas de aula na unidade.

 

Os doadores são o advogado Pinheiro Neto e o banqueiro Pedro Conde. Os  herdeiros de Conde teriam feito doações com a condição de que teriam grafados os nomes nas salas. Alunos e professores protestaram contra a decisão, que seria contrária à tradição da casa. Na faculdade, apenas ex-professores batizam salas.

 

A reunião acontece em clima de  comoção. O atual diretor, Antonio Magalhães Gomes, que conta com apoio de professores e alunos, chegou a anunciar sua renúncia ao cargo. Voltou atrás, convencido pelos professores, por quem foi aplaudido com entusiasmo.

 

Na sequência, segundo representantes discentes que acompanham a reunião, cogita-se também a abertura de processo de improbidade administrativa contra o ex-diretor da unidade, João Grandino Rodas (atual reitor da USP), por conta da portaria publicada no início do ano.

 

 Atualizada às 18h58.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.