EUA desvendam "maior escândalo da história" na educação

Uma ex-administradora de escola foi condenada a sete anos de cadeia, por roubar mais de US$ 4 milhões do distrito escolar, dinheiro gasto em carros, casas de veraneio e saques de caixa eletrônico, num escândalo que envolve o desaparecimento de US$ 11 milhões em dinheiro da educação.O fiscal estadual Alan Hevesi referiu-se ao caso do distrito escolar Roslyn como o "roubo mais extraordinário" do sistema de educação pública "na história dos Estados Unidos". A ex-superintendente do distrito, Pamela Gluckin, recebeu uma sentença de cadeia de 3 a 9 anos. Como parte do acordo para obter uma pena leve, Gluckin concordou em devolver US$ 4,3 milhões.Ao todo seis pessoas, incluindo o filho e uma sobrinha de Gluckin, declararam-se culpados. Auditores descobriram um desfalque total de US$ 11 milhões do distrito, entre 1996 e 2004, mas por conta da destruição de registros, promotores só conseguiram ligar o desvio de US$ 7 milhões à quadrilha.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.