OcupaUnifesp
OcupaUnifesp

Estudantes da Unifesp ocupam prédio da Presidência na Paulista

Alunos protestam contra o corte de verbas na área da educação; Polícia Militar negocia saída do edifício

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

26 Outubro 2017 | 19h34
Atualizado 26 Outubro 2017 | 20h56

SÃO PAULO - Um grupo de estudantes da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) que participavam de um protesto contra o corte de verbas para a educação ocuparam o escritório da Presidência da República em São Paulo. Segundo a Polícia Militar, a entrada dos alunos no prédio localizado no número 2.163 da Avenida Paulista, na região central da capital, aconteceu por volta das 17h20.

+++ Estudantes realizam novo protesto em SP contra mudança no passe livre

Para entrar no prédio, os manifestantes pularam as catracas na entrada do edifício e se dirigiram ao terceiro andar.

+++ Em protesto, estudantes da USP fumam orégano

Agentes do 11º Batalhão de Polícia Militar (BPM) bloquearam um dos acessos ao edifício e, às 19h30, negociavam com os estudantes a desocupação do local. 

 

+++ Estudantes protestam em SP contra reforma do ensino médio

No Facebook, o movimento OcupaUnifesp afirmou que o protesto no escritório da Presidência é contra o "desmonte da educação pública". Segundo o grupo, os policiais estão pressionando os estudantes a deixar o prédio.

"Os cortes, que já ocorrem há alguns anos, têm afetado de forma truculenta o funcionamento das instituições de ensino, que com muita dificuldade tentam fechar o ano letivo", afirmou o movimento em nota publicada na rede social. "Esforça-se para reduzir gastos com energia e água, há a redução de materiais como papel e tinta para impressões, redução de transporte para extensão e encontros e redução de bolsas de permanência."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.