Estudantes russos protestam contra ensino pago

Cerca de 3 mil estudantes russos saíram às ruas da capital nesta sexta-feira para pressionar o governo a conter a onda de privatização do ensino superior. O líder da Associação das Uniões de Estudantes da Rússia, Oleg Denisov, disse que as universidades estão adotando uma orientação comercial, amparadas por uma nova legislação que permite cobrar taxas dos alunos.O representante afirmou à agência russa ITAR-Tass que estão sendo derrubadas as garantias de educação gratuita que caracterizaram o país durante décadas. A queda do regime soviético, em 1991, abriu portas para uma série de cortes nos benefícios sociais que o Estado oferecia.O ministro da Educação e Ciência, Andrei Fursenko, disse à rádio Ekho Moskvy que o governo continuará "responsável por garantir oportunidade aos jovens de receber educação superior" e que permanecerá pagando "pelo menos uma parcela" dos gastos de estudantes mais promissores.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.