TIAGO QUEIROZ/ESTADAO
TIAGO QUEIROZ/ESTADAO

Estudantes protestam por cancelamento da reorganização escolar

Alunos da Escola Estadual Fernão Dias bloqueiam o cruzamento entre a Avenida Rebouças e a Brigadeiro Faria Lima

Luiz Fernando Toledo, O Estado de S. Paulo

07 Dezembro 2015 | 17h36

Atualizada às 19h52

SÃO PAULO - Cerca de 50 estudantes da Escola Estadual Fernão Dias e da Escola Godofredo Furtado fizeram  um protesto na tarde desta segunda-feira, 7, e bloquearam o cruzamento entre a Avenida Rebouças e a Brigadeiro Faria Lima, em Pinheiros, zona oeste. 

Os alunos dizem que querem o "cancelamento" da reorganização das escolas do Estado. A medida, que previa o fechamento de 93 escolas e que as unidades oferecessem ciclo único, já foi suspensa pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB), que promete rediscutir a proposta em 2016.

Pela primeira vez desde o início dos atos, houve reação dos motoristas e de moradores. Dois homens que não se identificaram saíram de seus carros para discutir com os manifestantes. Um deles deu um soco na boca de uma aluna. 

Outro tentou empurrar os alunos, mas os manifestantes evitaram mais confrontos. Mais à frente, na Rua Teodoro Sampaio, um ovo foi atirado de um prédio nos manifestantes.

Nesta segunda, Alckmin defendeu que os alunos desocupem as mais de 190 escolas tomadas em protesto contra a medida. “Não há razão nenhuma para ter escola hoje invadida. Se a causa era essa (reorganização), agora é retomarmos as aulas para poder o mais rápido possível concluir o ano letivo. Esse é o objetivo”, disse ele. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.