Isabela Palhares/Estadão
Isabela Palhares/Estadão

Estudantes protestam no centro de São Paulo por merenda

Grupo bloqueou vias como Avenidas Tiradentes e do Estado; no Estado, 15 Etecs, 3 escolas e 2 diretorias estão ocupadas

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

10 Maio 2016 | 13h04

SÃO PAULO - Alunos da rede estadual e das Escolas Técnicas Estaduais (Etecs) realizaram na manhã desta terça-feira, 10, um protesto na região central da capital paulista por melhorias na merenda escolar. Os estudantes saíram do Parque da Luz, passaram pela sede do Centro Paula Souza, pelo Instituto Federal de Educação de São Paulo (IFSP), depois seguiram para o Parque da Juventude, onde encerraram o ato. 

De acordo com os estudantes, o ato teve a presença de 250 alunos e foi acompanhado por policiais militares durante todo o tempo. Os policiais bloqueavam as ruas por onde passavam os estudantes. No final da avenida do Estado, próximo ao IFSP, houve um princípio de confusão entre motociclistas e estudantes. 

Os motociclistas tentavam furar o bloqueio da polícia para passar pelo protesto. Os estudantes fizeram um cordão e impediram a passagem. 

A manifestação teve início às 9h e foi finalizada por volta das 13h, quando os estudantes se reuniram em assembleia para discutir os próximos atos do movimento.

Há doze dias, os estudantes iniciaram uma onda de ocupações de escolas e prédios administrativos estaduais para reivindicar melhorias na merenda escolar. Nesta terça-feira, 15 etecs, 3 escolas estaduais e duas diretorias regionais de ensino (Centro-Oeste, na capital, e uma em Guarulhos) estão ocupadas pelos alunos. 

Em resposta aos protestos dos alunos, o governo Geraldo Alckmin (PSDB) anunciou que vai oferecer marmitex para 20 mil alunos de período integral das etecs a partir de agosto. Os estudantes são contrários à proposta porque querem que todos, mesmo aqueles que só estudam em meio período, recebam refeição completa ao invés da merenda seca (composta por bolacha ou barra de cereal e um suco).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.