Estudantes ocupam reitoria do IFSP contra reforma do ensino médio

Instituto tem diversos campi pelo Estado, que são locais de prova do Enem; um dia antes MEC deu prazo até o próximo dia 31 para que estudantes desocupem escolas

Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

20 Outubro 2016 | 19h48

SÃO PAULO - Estudantes ocuparam na tarde desta quinta-feira, 20, a reitoria do Instituto Federal de São Paulo (IFSP), no centro da capital. São cerca de 100 manifestantes que protestam contra a reforma do ensino médio e a PEC 241, propostas do governo Michel Temer. O câmpus São Paulo, que fica no mesmo terreno da reitoria, é um dos locais de prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

A ocupação ocorre um dia após o ministro da Educação , Mendonça Filho, afirmar que a realização do exame) pode ser adiada em 181 escolas do País que estão tomadas por estudantes. A estimativa na quarta-feira, 19, era a de que 95 mil candidatos - dos 8,6 milhões de inscritos - seriam afetados.

O ministro descartou a possibilidade de realocar a prova para outras escolas e disse que os custos da aplicação de um novo exame - cerca de R$ 90 por candidato - podem ser cobrados judicialmente dos responsáveis pelas ocupações. Ele também solicitou que os alunos deixam as unidades até o dia 31 de outubro.

O IFSP é a única instituição de ensino ocupada no Estado de São Paulo neste momento. Os estudantes já ocuparam escolas estaduais na capital, em Campinas e Sorocaba, mas foram retirados pela Polícia Militar. 

Nas redes sociais, a União Paulista dos Estudantes Secundaristas (UPES) postou vídeo da ocupação do instituto. De acordo com a reitoria do IFSP, o ato aconteceu de forma pacífica e os estudantes permanecem nos corredores, onde realizam uma assembleia. 

Após o ministro dar o prazo de 31 de outubro para a desocupação das unidades, a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes) repudiou a falta de diálogo  do Ministério da Educação (MEC) e disse que a "ameaça" faria aumentar o número de ocupação no país. O número de ocupações chegou a 961 nesta quinta - na quarta eram 868 -, segundo informações da Ubes.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.