Estudantes ocupam Fuvest para pedir isenção de taxa

Pelo segundo dia seguido, na quinta-feira, estudantes protestaram em frente do prédio da Fuvest, no Butantã, zona oeste de São Paulo, reivindicando que a isenção da taxa de inscrição para o vestibular seja estendida a um número maior de alunos.Cerca de 60 representantes do chamado Movimento dos Sem Educação (MSE), formado por estudantes e integrantes do Sindicato dos Trabalhadores da USP, ocuparam por mais de sete horas uma pista da Avenida Afrânio Peixoto e invadiram o prédio em busca de uma negociação. Os líderes do MSE dizem que vão entrar na Justiça contra a Fuvest. Neste ano, a taxa cobrada para a inscrição é de R$ 75.Dois participantes do movimento seguraram o portão quando uma funcionária entrava. O porteiro não conseguiu impedir que cerca de 25 estudantes ocupassem o piso térreo. "Não temos escolha, se não invadíssemos nunca seríamos atendidos", explicou Diego Siqueira, de 19 anos, um dos fundadores do MSE e estudante de História.Depois de muita negociação, uma comissão com sete representantes conseguiu uma audiência com o vice-reitor da USP e presidente do conselho da Fuvest, Hélio Nogueira da Cruz e o gerente administrativo, Adriano Wilson Neves, para discutir as exigências.Isenção para mais 39 milOs alunos queriam que a isenção da taxa fosse estendida para as 39 mil pessoas que não se inscreveram no último vestibular da Fuvest por falta de condição financeira, mas a instituição negou o pedido. "Somos uma fundação privada e precisamos de lucro para não falir", disse Neves. "Nós pagamos as 20 mil isenções que foram concedidas, não foi o governo e nem a USP".De acordo com os manifestantes, a Polícia Militar, que chegou minutos mais tarde, ameaçou agredi-los se não saíssem pacificamente. "Estavam armados, mas conseguimos ficar", conta Siqueira.Na quarta-feira, integrantes do Movimento dos Sem Universidades (MSU) distribuíram bananas em frente da Fuvest, também em protesto contra a taxa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.