Estudantes ocupam entrada de prédio administrativo na USP

Alunos protestaram para que os calouros ganhem colchões para se instalar no espaço da moradia estudantil

Estadão.edu

01 Março 2011 | 17h08

Estudantes da Universidade de São Paulo (USP) ocuparam na tarde desta terça-feira, 1.º, a entrada principal do prédio da administração da Coordenadoria de Assistência Social (Coseas), na Cidade Universitária. Os manifestantes pediam à Reitoria que distribuísse colchões para que os calouros se instalem na moradia estudantil. Após reunião em que tiveram o pedido negado, os estudantes deixaram a Coseas.

 

Os estudantes se concentraram no local por volta das 13 horas com o objetivo de pressionar o coordenador do órgão, o professor Waldyr Antonio Jorge, a ouvir suas reivindicações. Waldyr Jorge decidiu receber os alunos por volta das 16 horas e a reunião acabou há pouco.

 

Os estudantes pediram colchões para que os alunos ingressantes se instalem no Conjunto Residencial da USP (Crusp). Mas a universidade, por meio de sua assessoria, informou que não fornecerá os colchões, pois julga que os objetos serão usados para aumentar o número de pessoas morando ilegalmente não no Crusp, mas em uma área do prédio da Coseas invadida por estudantes no dia 18 de março do ano passado.

 

Atualizada às 19h

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.