Estudantes mantêm ocupação de escola contra reforma em Sorocaba

Estudantes mantêm ocupação de escola contra reforma em Sorocaba

Ação, a primeira no Estado, é em protesto contra a proposta de reforma do Ensino Médio do presidente Michel Temer (PMDB); estudantes estão no interior do prédio desde a noite de quinta-feira

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

08 Outubro 2016 | 12h20

SOROCABA – Cerca de 25 estudantes mantinham neste sábado, 8, a ocupação da Escola Estadual Professora Ossis Salvestrini Mendes, no Jardim Brasilândia, zona note de Sorocaba, interior de São Paulo. Eles estão no interior do prédio desde a noite de quinta-feira, 6, e as aulas estão suspensas. A ação, a primeira no Estado, foi em protesto contra a proposta de reforma do Ensino Médio do presidente Michel Temer (PMDB). No portão de entrada, os estudantes fixaram uma faixa de protesto contra o governo federal.

   De acordo com o estudante Lucas Dante, que participa da ocupação, o movimento foi organizado pelo Novo Comando Estudantil (NCE) que, segundo ele, não tem vinculação partidária. O porta voz do NCE, Lucas Diogo, que também participa da ação, disse que o movimento articula a ocupação de outras escolas na cidade. “Estamos conversando, mas a decisão cabe aos próprios estudantes.” O protesto se estende, segundo ele, ao projeto da escola sem partido e à reforma da previdência. “Todo mundo será afetado, incluindo nossos pais e nós, estudantes, no futuro.”

    A Diretoria Regional de Ensino registrou boletim de ocorrência sobre a ocupação e informou que tem tentado dialogar com os ocupantes da escola, mas as tentativas de negociação foram rejeitadas. Segundo a diretoria, as reivindicações do protesto não são de sua responsabilidade e a reforma do ensino ainda depende de aprovação pelo Congresso. Os dias de aula perdidos durante a ocupação serão repostos.

Mais conteúdo sobre:
Escola São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.