Estudantes e queimam carros em Fortaleza

Dois carros queimados, 12 salas da Prefeitura de Fortaleza depredadas, 40 pessoas detidas e 15 feridos. Foi este o saldo de um confronto nesta quinta-feira - o terceiro em menos de um mês - envolvendo estudantes, Guarda Municipal e Batalhão de Choque da Polícia Militar do Ceará. A confusão começou por volta das 10h00 e só foi controlada pouco depois do meio-dia.Cerca de 5 mil manifestantes - estudantes e integrantes de sindicatos - protestaram contra a bilhetagem eletrônica que deverá substituir o vale-transporte nos ônibus urbanos da capital, em frente à sede da Prefeitura, na Avenida Luciano Carneiro. Os estudantes temem que a nova tecnologia limite, no futuro, o uso da meia-passagem.Não se sabe como começou a confusão. Pedras foram jogadas na Prefeitura - o prédio é revestido de vidro -, guardas municipais reagiram e dois carros da corporação foram incendiados pelos manifestantes. O Batalhão de Choque da Polícia Militar foi acionado.Os policiais dispararam balas de borracha contra os manifestantes. Pelo menos 15 pessoas saíram feridas. Um ônibus foi utilizado para transportar os 40 manifestantes detidos - 17 adultos e 23 adolescentes - para prestarem depoimento.De acordo com a Prefeitura, os líderes do movimento serão identificados em imagens feitas por equipes de tevê que cobriam a manifestação. Devem responder a processo por dano ao patrimônio público. O prefeito de Fortaleza, Juraci Magalhães (PMDB), está em Portugal e deverá retornar nesta sexta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.