Estudantes demoram a receber passes escolares

Estudantes de faculdades particulares reclamam da demora da entrega dos passes escolares. As secretarias das escolas dizem que a culpa é da SPTrans e a empresa responde que entrega os lotes em dia. Enquanto isso, tem muita gente indo estudar a pé.A cena se repete há mais de dois meses: a estudante de jornalismo Mariana Proença, de 22 anos, vai à secretaria da Faculdade de Comunicação da Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo para ver se seu nome está na lista das carteirinhas de passes escolares enviadas pela SPTrans. A reação é sempre a mesma: "Não acredito, ainda não ficou pronta". No dia 19 de fevereiro, ela entregou à secretaria da faculdade a ficha de cadastro, as fotos e o comprovante de pagamento da taxa no valor de R$ 9. Até agora, porém, a estudante não recebeu a carteira, que dá desconto de 50% na compra de passes de ônibus. "Cada vez ouço uma desculpa. Dizem que houve atraso na entrega por causa dos feriados. Depois, afirmam que a SPTrans está demorando para emitir as carteirinhas", conta Mariana. Para economizar, ela tem utilizado apenas uma condução para chegar à faculdade - a outra parte do trajeto é feita a pé. A estudante de letras da PUC Fernanda Mateus Magalhães, de 26 anos, utiliza todos os dias quatro ônibus e dois metrôs. Ela calcula que, sem a carteirinha, seu prejuízo diário é de R$ 15. Fernanda fez o pedido no final do mês passado e ligou para a SPTrans em busca de um prazo para a entrega. "Ninguém dá uma resposta definitiva." Aluno do curso de publicidade da PUC, Luiz Guilherme Yamassuda, de 17 anos, resolveu pedir os passes excedentes da irmã para não pagar o valor integral da passagem. "Se continuar assim, vamos perder o prazo para comprar a cota do mês de maio." Na secretaria da Faculdade de Comunicação, o funcionário responsável diz que, além dos feriados, a burocracia da SPTrans é responsável pela demora na entrega do documento. Ele afirma que pretende pedir aos alunos que preparem um abaixo-assinado para a empresa. Mas não são apenas os alunos da PUC que querem saber onde estão suas carteirinhas. O estudante de direito das Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU) Alexandre Rodrigues Parada, de 22 anos enfrenta o mesmo problema. "Pelo menos metade da minha classe ainda não recebeu." A SPTrans negou que esteja havendo demora na entrega das carteirinhas e disse que as faculdades acumulam os pedidos antes de encaminhá-los. Segundo a empresa, o processo de emissão deve ser agilizado no 2.º semestre, com o novo sistema de transporte na cidade.

Agencia Estado,

25 de abril de 2003 | 13h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.