Estudantes decidem desocupar a reitoria da Unicamp

Após reitor garantir que policiamento da PM não será autorizado nos câmpus da universidade, alunos resolveram sair do prédio, tomado há 14 dias

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

16 Outubro 2013 | 16h26

CAMPINAS - Os alunos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) decidiram em assembleia na tarde desta quarta-feira, 16, desocupar o prédio da reitoria, invadido há 14 dias em protesto contra a permissão de entrada da Polícia Militar nos câmpus.

Os alunos decidiram que vão deixar o prédio na segunda-feira, 21, quando haverá um ato contra a PM no câmpus. A ocupação ocorreu após a reitoria anunciar que autorizaria o policiamento dentro da universidade, em resposta ao assassinato do estudante Dênis Papa Casagrande, de 21 anos, durante uma festa clandestina no dia 21 de setembro.

A desocupação foi aprovada após o reitor, José Tadeu Jorge, anunciar que não permitiria a entrada da PM para policiamento ostensivo nos câmpus de Campinas, Limeira e Piracicaba e anunciar que seria estudada a contratação de vigias concursados para fazer a segurança na universidade.

Esses eram os dois pedidos principais dos estudantes, que ocupam o prédio da reitoria. Em assembleia na tarde desta quarta, 231 alunos votaram pela desocupação do prédio e 159 pela permanência. O Diretório Central Estudantil (DCE) se comprometeu com a reitoria a reparar os estragos feitos no prédio. A reitoria foi pichada e vidros e portas foram quebrados.

Mais conteúdo sobre:
unicamp reitoria

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.