Estudantes contestam a nota de redação do Enem

Candidatos querem revisão da prova; sem retorno do MEC, alunos dizem se sentir desamparados

Luciana Alvarez, de O Estado de S. Paulo,

02 Fevereiro 2010 | 09h00

Inconformados com as notas obtidas na redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), estudantes decidiram entrar na Justiça na tentativa de conseguir a revisão da prova. Veja também:Cai critério de desempate por ordem de inscrição no Sisu Quase 500 mil já se inscreveram no Sisu  Fuvest antecipa para quarta-feira a lista de aprovados  Um dos candidatos que constituíram advogado para a ação é Isabel Damasio da Fonseca Lessa, que fez 250 pontos na redação - poderia ter chegado a mil - e perdeu a chance de conquistar uma vaga em Engenharia Civil na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). "Quando vi o resultado entrei em desespero", contou. Isabel obteve 8,5 (do total de 10) na redação do vestibular da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) e 9,5 no da Federal Fluminense (UFF). "Está na cara que não corrigiram direito." Isabel diz ter mostrado o rascunho da redação para professores e nenhum encontrou motivos para desconto alto. Vencedora de um concurso de redação no Estado de Mato Grosso em 2008, Jéssica Cristina de Assis também não acredita que sua dissertação merecesse 425 pontos. O rascunho do texto na folha do Enem vai ser sua principal prova. "Meu advogado vai entrar com pedido de liminar. Uma professora de português fez um parecer, com base nos parâmetros do próprio Enem, mostrando que a nota não pode ser essa."  Com resultado ruim na redação, Jéssica não conseguirá entrar em Direito da Universidade Federal de Mato Grosso. "Passei em duas particulares, mas não fiz matrícula porque tinha certeza que tinha me saído muito bem no Enem." Para o estudante Cláudio Ferreira dos Santos, o pior é não conseguir uma explicação sobre as razões de sua dissertação ter sido anulada. "Desde quinta-feira tenho procurado o Ministério da Educação e não obtive resposta. Me sinto desamparado", lamentou. Santos, que teve bom desempenho em linguagens (764,8 pontos), diz que se ateve ao tema e que sua prova estava identificada. "Sem direito à revisão, como vou saber se eles não erraram ao passar ao nota? O MEC deixou um gabarito errado na internet por 5 horas."  O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, responsável pelo Enem, foi procurado, mas não se manifestou. A redação será o primeiro critério de desempate no Sistema de Seleção Unificada (Sisu).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.