Estudantes chilenos erguem barricadas contra lei 'anti-ocupações'

Manifestantes reclamam de lei que pretende punir com mais rigor quem realiza ocupações de instituições de ensino

Ansa

05 Outubro 2011 | 18h14

Estudantes chilenos ergueram barricadas com móveis e lixo para bloquear o trânsito nas vias próximas ao colégio Victorino Lastarria, na cidade de Providencia, região metropolitana de Santiago.

 

Os manifestantes encapuzados protestam contra o projeto de lei "anti-ocupações", assinado no domingo pelo presidente Sebastián Piñera, que prevê penas mais rigorosas para ações como ocupações de instituições de ensino.

 

As barricadas foram erguidas no município onde, na semana passada, o prefeito Cristian Labbé, ex-coronel do Exército e colaborador próximo do ex-ditador Augusto Pinochet, decidiu desocupar as escolas tomadas por estudantes e encerrar o ano letivo.

 

A polícia chilena tenta liberar as vias com o uso de jatos de água e gases lacrimogêneos enquanto os manifestantes se protegem dentro da instituição de ensino.

 

Os incidentes acontecem horas antes do início do diálogo entre estudantes e governo na tentativa de encontrar uma saída para a crise no setor de educação, paralisado há mais de cinco meses por demandas de qualidade e gratuidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.