Estudantes chegam cedo para prestar o vestibular da Unesp

No interior e no litoral, estudantes preparam-se para o exame de acesso à Universidade Estadual Paulista

Tatiana Fávaro e Rejane Lima, Agência Estado

14 Novembro 2010 | 13h26

O movimento de estudantes que vão prestar vestibular da Unesp na Escola Estadual Orosimbo Maia, no Centro de Campinas, começou antes do meio-dia deste domingo, 14.

 

Mayara de Oliveira Yamaguti, de 16 anos, encostou ao lado do portão da escola e, com as pernas inquietas, aguardava a liberação para a entrada às 13 horas. A prova começa às 14 horas.

 

"Estou um pouco nervosa", confessou ela acompanhada da mãe, Magali. Elas são de Valinhos e chegaram por volta de meio-dia. Mayara vai fazer seu primeiro vestibular oficialmente. No ano passado, prestou como treineira.

 

Ela concorre a uma vaga no curso de Jornalismo na Unesp e vai tentar também os vestibulares da USP e PUC-Campinas. Na Unicamp, concorrerá a uma vaga em Arquitetura e Urbanismo.

 

Também nervosa, a estudante Mariana Cabral, de 19 anos, parou algumas vezes pela avenida Andrade Neves, para pedir informações até chegar ao local de prova. Ela é de Vinhedo e tenta, pelo terceiro ano seguido, uma vaga em Medicina. "Estava nervosa porque não conheço bem o Centro", disse ela após chegar à escola em que fará a prova.

 

"Preciso acertar 75 questões, estou ansiosa", afirmou. A prova terá 90 questões. Mariana estuda 8 horas por dia além de fazer cursinho pelo segundo ano consecutivo. Ela tenta vaga em Medicina em outras sete universidades.

Litoral

 

Para evitar atrasos, o estudante Guilherme Santos da Silva, de 17 anos, chegou ao local onde prestará vestibular da Unesp quatro horas antes do início da prova.

 

O jovem saiu de Peruíbe, onde mora, às 8h30 da manhã, viajou de ônibus e afirmou que às 10 horas já estava em frente à Faculdade de São Vicente (Unibr), local onde realizará o exame. O município de São Vicente centralizará os quase 1.500 candidatos da Baixada Santista.

 

Guilherme escolheu o concorrido curso de Medicina e está confiante na sua aprovação. "Sou um dos melhores alunos da sala e além de estudar na escola leio bastante em casa", afirmou o estudante que cursa o último ano do ensino médio na escola estadual Carmem Miranda.

 

O estudante afirma que acertou mais de 50% do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) na semana passada e que não se sentiu prejudicado pelos problemas ocorridos na aplicação da prova. "Com o crescimento do Enem, a prova perdeu um pouco da organização, mas acho que daqui a alguns anos, estará tudo funcionando bem".

 

Assim como Guilherme, outros 799 candidatado deverão fazer o exame  na UniBr. A prova terá início às 14 horas e término para as 18h30.

Mais conteúdo sobre:
vestibularunesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.