Estudantes britânicas são proibidas de ir à escola de saia

Tradição britânica de uniformes escolares tem mais de 450 anos

Cedê Silva - Especial para o Estadão.edu

24 Agosto 2011 | 11h27

Na guerra contra as saias curtas das alunas do ensino médio, um número crescente de escolas britânicas está adotando a "opção nuclear": todas devem usar calças. O colunista Patrick Barkham, do Guardian, noticia que a escola Northgate, em Ipswich (leste da Inglaterra), é a mais nova a se juntar à tendência. Disse a ele o diretor David Hutton: "Infelizmente, apesar de entrarmos em contato com pais, enviarmos algumas garotas para se trocarem em casa, obrigarmos algumas a usarem uma saia de propriedade da escola por um dia e repetidamente pedirmos a outras que as desenrolem, ainda tínhamos garotas vindo à escola em saias inapropriadas. Portanto, introduzi uma política de 'calças somente'". A Northgate tem 1.700 alunos e proibiu a saia para garotas a partir dos 11 anos.

Os uniformes escolares geram debates desde que foram criados. Segundo o Guardian, a escola Christ's Hospital, em Londres, clama ter o mais antigo da Grã-Bretanha, criado há 450 anos: um sobretudo azul de lã sobre uma camisa branca, calças de montaria e meias amarelas na altura do joelho. Supostamente, eles ajudam a manter a disciplina e nivelam a aparência, impedindo que os alunos distingam sua posição social pela qualidade das roupas.

Mas a prática é bem menos popular no resto da Europa, apesar de vir crescendo nos últimos 20 anos nos Estados Unidos, como parte de políticas para combater as gangues. Para a professora Efrat Tseëlon, titular da cadeira de Teoria da Moda na Escola de Design da Universidade de Leeds e ouvida pelo Guardian, a obessão britânica pelos uniformes é parte de algo maior, refletindo "uma etiqueta geral em relação às crianças definida por poder, controle e falta de confiança".

O estudante Chris Whitehead, de 12 anos, foi filmado pela BBC por seu protesto contra a política de uniformes de sua escola, em Cambridgeshire (leste), que proibiu o short para os garotos mas permitia a saia para as garotas. Chris foi de saia para a escola. Na Escócia, diz o Guardian, um grupo de alunos respondeu aos apelos dos diretores por regras mais estritas com esta provocação: "Não é justo. Por que homens velhos em ternos horríveis nos dizem como nos vestir?"

Mais conteúdo sobre:
Saias, Ensino Médio, educação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.