Estudantes apontam falhas nas provas da Unicamp

Um erro de impressão e o enunciado de uma questão provocaram reclamações de estudantes nas provas do segundo dia da segunda fase do vestibular da Unicamp. Hoje os candidatos responderam a 12 questões de química e 12 de história. A pergunta de número 7, de química, trouxe equivocadamente o símbolo c, de carbono, perdido no meio de um gráfico. Um aluno percebeu no início da prova e avisou o fiscal, que acionou a coordenação. "Às 15h40 todos os alunos estavam avisados sobre o equívoco", comentou o coordenador da Comissão Permanente para os Vestibulares da Unicamp (Comvest), Leandro Tessler. Ele afirmou que o erro não comprometeu a resolução da questão, que não seria cancelada. Na prova de história, estudantes reclamaram do enunciado da pergunta 15, alegando que não havia América portuguesa no século 14.O coordenador acadêmico do vestibular, Cláudio Henrique de Moraes Batalha, explicou, porém, que o texto trata de dois momentos da monarquia portuguesa, do século 14 até América portuguesa e a interpretação de alguns estudantes foi equivocada. "A reclamação não se justifica", afirmou Batalha. A questão também será mantida na correção.A prova de química foi temática, sobre farmacologia. "Apenas com boa leitura dos enunciados os estudantes poderiam responder a 25% da prova de história", comentou Batalha. Segundo ele, as questões foram abrangentes, de história clássica a do Brasil, e os temas, contemporâneos. Tessler lembrou que as provas trazem perguntas de diferentes níveis de dificuldade. "Buscamos um aluno de conhecimento amplo e não fragmentado", justificou.Estudantes disseram que a prova estava bem elaborada e sem maiores dificuldades. "O conteúdo estava bem distribuído", avaliou André Frealdo Dumont, de 19 anos, que presta vestibular para engenharia agrícola. Fábio Bordeaux, de 19 anos, que tenta engenharia química, gostou do tema da prova de química. "Para mim, história estava um pouco mais complicado, mesmo assim acessível", disse."Foi tranqüilo. Uma prova bem atual e interessante. Algumas questões de química pegaram um pouco, mas sem grandes complicações", analisou Karina Reis da Silveira, de 18 anos, que concorre a uma vaga em história. Carolina Porcari Viotto, de 19 anos, que quer entrar para educação física, elogiou a prova. "Gosto mais de química orgânica", contou. Nenhum incidente ocorreu hoje, conforme Tessler.O índice de abstenção no segundo dia foi de 6,18%, menor que o do ano passado, de 7,62%. Dos 14.911 alunos aprovados para a segunda fase, 13.990 compareceram hoje. O coordenador comentou que um aluno vítima de leucemia, de Atibaia, queria fazer a prova na cidade, mas não pôde ser atendido.A correção das provas do domingo começa amanhã. Hoje a banca fechou a grade de respostas possíveis para orientar os corretores. As respostas comentadas de domingo devem ser divulgadas pela Comvest (www.comvest.unicamp.br) na quinta-feira. Nesta terça, os alunos farão provas de física e geografia.

Agencia Estado,

16 de janeiro de 2006 | 21h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.