Jovem pernambucano é encontrado morto em universidade inglesa

Jovem pernambucano é encontrado morto em universidade inglesa

Ivson Luna Nunes, de 26 anos, fazia intercâmbio pelo Ciências Sem Fronteiras na Universidade de Lincoln desde julho de 2014

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

20 de agosto de 2015 | 11h24

Um estudante pernambucano foi encontrado morto no câmpus da Universidade de Lincoln, na Inglaterra. De acordo com a família, o corpo de Ivson Luna Nunes, de 26 anos, foi encontrado no domingo, 16, sem sinais de agressão. A provável causa da morte não foi informada à família. 

Nunes era de Gravatá, no interior de Pernambuco, e estudava Design na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), no câmpus de Caruaru. O jovem fazia intercâmbio na universidade inglesa, desde de julho do ano passado pelo programa federal Ciência Sem Fronteiras. Ele retornaria ao Brasil em setembro.

A família do estudante iniciou uma campanha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para o transporte do corpo para o Brasil. "Estou desesperada com a notícia, os órgãos competentes não querem se responsabilizar em trazer o corpo do meu filho para que eu possa me despedir dele", disse Isis Oliveira, mãe de Nunes, em uma postagem nas redes sociais.

Em nota, a UFPE lamentou a morte do estudante.  A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) informou que aguarda um posicionamento da polícia britânica e a formalização pelo Itamaraty para tomar as providências cabíveis a respeito da repatriação do corpo do estudante. 

Em nota, a Capes disse ainda que não divulgaria mais informações sobre o caso em respeito à família.

Já o Itamaraty informou que ficou sabendo da morte de Nunes pelo Consulado-Geral em Londres e que, desde então, tem mantido contato com a família do brasileiro e com as autoridades locais, no sentido de prestar toda a assistência consular devida. Informou ainda que não há previsão legal para custeio de traslado de corpo com recursos públicos.


Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.