Estudante descobre falha no site do Fies

Cadastrados no sistema podiam acessar dados de mais de 900 mil estudantes

Estadão.edu,

26 Julho 2012 | 15h51

Uma falha em um dos sites do Ministério da Educação pode ter exposto informações pessoais de milhares de estudantes em todo o Brasil. Dados como nome, endereço e números de documentos podiam ser acessados na página do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) por qualquer usuário com uma senha do programa.

O problema foi denunciado nesta quarta-feira, 25, por Jhonatan Benetti, de 23 anos, aluno de Odontologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões (URI). O jovem descobriu a falha acessando o site do programa que financia seus estudos na faculdade privada. Ao notar uma série de números na barra de endereços da página que serve para confirmar o interesse em manter o financiamento para o semestre seguinte, o universitário trocou a numeração final e se deparou com os dados completos de outro estudante beneficiado.

 

Após um teste, Jhonatan percebeu que era possível acessar mais de 900 mil páginas de contratos de estudantes de todas as regiões do País. "A situação me preocupa bastante, pois pessoas má intencionadas podem ter acessado o sistema e baixado todas essas informações", diz o universitário. Além dos dados dos alunos, a página mostra informações dos fiadores dos contratos. Indica inclusive a agência bancária onde o financiamento foi realizado.

Jhonatan afirma que o problema existia há pelo menos dois meses. Ele diz ter tentado entrar em contato com o MEC por telefone, mas não foi atendido. Nesta semana o estudante enviou um email ao grupo RBS, rede que retransmite a TV Globo no Sul do País, e denunciou a falha. 

Procurado, o Ministério da Educação informou que Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) detectou a falha no sistema do Fies, mas que esta já foi corrigida. Enquanto era feita a operação, o sistema do Fies ficou temporariamente indisponível, mas já voltou ao normal.

Mais conteúdo sobre:
Fies site falha MEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.