Estágios de Direito estão em alta, revela CIEE

Os estudantes de Direito podem comemorar um significativo aumento de contratações para estágios: cerca de 23% no Brasil e 17,5% no Estado de São Paulo, segundo o Centro de Integração Escola Empresa (CIEE). Esses índices ficam ainda mais animadores quando considerados os períodos comparados: os 12 meses de 2003 contra oito meses de 2004 (janeiro a agosto).O aumento da demanda tem um bom exemplo em escritórios como o Portinho Advogados Associados. Dos 14 estagiários atualmente contratados, seis entraram neste ano.Naraia Tavares, supervisora de cobrança da Portinho, atribui a expansão das contratações de estagiários a um aumento de processos judiciais e também à dificuldade de encontrar profissionais qualificados no mercado. "Quando temos um estudante trabalhando conosco, podemos treiná-lo de acordo com as nossas necessidades", destaca Naraia.A falta de advogados bem preparados no mercado é confirmada por Luiz Flávio Borges D´Urso, presidente da seção paulista da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-SP), em artigo publicado na revista Exame de setembro."De um lado, temos uma grande oferta de profissionais, oriundos de quase 800 cursos espalhados pelo País - muitos com baixo nível educacional e currículo defasado. De outro, há uma grande carência de advogados especializados em novos ramos, como direito da concorrência, empresarial internacional, bioética, informática, telecomunicações, meio ambiente, direito autoral, comércio exterior", constata D´Urso.Para ele, esse descompasso resulta de uma característica do ensino jurídico no Brasil, que é voltado para "o processo, a litigância" e deixa de lado a preparação para nichos promissores, surgidos com a modernização e globalização da economia.Bons resultadosO estágio bem conduzido é uma solução para diminuir a defasagem entre a qualificação dos futuros profissionais e as exigências do mercado. Seus resultados positivos são confirmados por vários exemplos, como é o caso da Alonso e Teixeira Advogados Associados."Procuramos sempre extrapolar os serviços mecânicos", explica Antônio José Teixeira, sócio do escritório, referindo-se a tarefas básicas de um escritório, como cópia e entrega de documentos. Em vez disso, ele conta que seus associados costumam sentar-se com os estagiários e explicar como se faz, por exemplo, uma petição.A importância do treinamento prático é reconhecida pela OAB-SP, que mantém convênio com o CIEE, para ampliar as oportunidades de estágio a estudantes de Direito e, assim, aprimorar a capacitação do futuro profissional.Aliás, uma necessidade urgente diante do quadro atual: são aprovados apenas 20% dos novos advogados que se inscrevem nos exames da Ordem.Yvette Ferreira Senise, presidente da Comissão de Estágio da OAB-SP e ex-diretora da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo (USP), acredita que a "oportunidade de estagiar com um profissional contribuirá para diminuir a taxa de reprovação dos jovens".D´Urso acrescenta que o contato com a prática do trabalho se reflete na melhora da formação do estudante e até do próprio curso.

Agencia Estado,

29 de setembro de 2004 | 10h04

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.