Estágio paga mais de R$ 1 mil, dependendo da área

Cursos universitários como Engenharia, Relações Internacionais, Economia e Química são os que oferecem as melhores remunerações médias

Marília Almeida, Jornal da Tarde

28 de maio de 2010 | 17h53

Priscila Szochalewicz Magalhães, 22 anos, está cursando o 4º ano do curso de relações internacionais e ganha R$ 1 mil desde que começou a estagiar, há um ano, no setor de compras internacionais da Volkswagen. Segundo levantamento feito pelo Núcleo Brasileiro de Estágios (Nube), sua carreira está entre as que têm bolsa-auxílio mais alta. “Com o que recebo, ajudo a pagar a faculdade, pago minhas despesas e consigo poupar. Mas o mais importante neste momento é aprender. E acredito que a empresa que escolhi me proporciona isso”, conta a estudante.

 

 

O levantamento do Nube mostra que a bolsa-auxílio média recebida por estudantes em determinadas carreiras gira em torno de R$ 1.022,30, como no caso dos alunos de engenharia. O curso está no topo do ranking dos estágios mais bem pagos levantados pela pesquisa e é seguido pela área de relações internacionais, que ganham em média R$ 1.008,38. Quem escolheu o curso de economia recebe em média R$ 999,27 mensais de bolsa-auxílio. O Nube oferece vagas com bolsa-auxílio de R$ 400 a R$ 2 mil.

 

 

Outras carreiras que remuneram bem os estudantes são química, arquitetura e urbanismo, biblioteconomia, nutrição, estatística, ciências atuariais e matemática.

 

 

Já entre os clientes da consultoria de recursos humanos Foco, a bolsa auxílio pode atingir até R$ 1,8 mil.

De acordo com Carmen Alonso, gerente de treinamento do Nube, o valor varia conforme o porte e posição da empresa no mercado. Ela analisa que a bolsa-auxílio mais alta também é oferecida a profissionais mais valorizados no mercado. A tendência é que a renda também seja mais alta quando o profissional se formar.

“Essas carreiras pagam mais porque querem reter esses profissionais especializados. Relações internacionais e economia são mercados que estão crescendo e podem ser boas opções de carreira, enquanto engenharia é um mercado consolidado”, afirma Carmen.

 

 

Enquanto o mercado de relações internacionais é impulsionado pelo aumento de empresas de capital aberto na Bolsa de Valores e do comércio com outros países, profissionais de economia são requeridos para analisar mercados.

 

 

A pesquisa foi feita com 16.328 estagiários no País, entre 22 de março a 23 de abril. Todos os participantes tem contratos assinados de acordo com a nova Lei do Estágio. Desde setembro de 2008 a lei oferece benefícios aos estudantes, entre eles vale-transporte, férias remuneradas e seguro de vida.

 

Tudo o que sabemos sobre:
pontoedujornal da tardeestágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.