Estado terá uma hora a mais de aula a partir de 2007

Mais de 100 mil alunos da rede estadual de ensino terão uma hora a mais de aula por dia a partir do ano que vem. A Secretaria Estadual da Educação promete acabar ainda neste ano com os três turnos diurnos no ensino fundamental de 169 escolas. Na rede municipal, o ?turno da fome?, das 11 às 15 horas, em 309 colégios, deve ser extinto até 2008, beneficiando 129 mil estudantes.Nos três turnos diurnos, os alunos têm quatro horas de aula por dia, o mínimo estabelecido por lei. Com o fim dessa situação nas duas redes, serão cinco horas.Os secretários Estadual e Municipal da Educação, Maria Lucia Vasconcelos e Alexandre Schneider, planejam juntos diversas ações para integrar os sistemas, como a matrícula unificada e o plano conjunto de obras. Para acabar com os três turnos, as pastas pretendem construir escolas e salas de aula. ?Se não houver espaço para construir mais salas na escola estadual, por exemplo, uma escola municipal próxima que tiver vagas poderá receber os alunos?, explica Maria Lucia. As grandes demandas estão nas áreas de periferia da capital, áreas de mananciais e de risco onde a população cresceu e é mais difícil construir. Outro objetivo da parceria é unificar as matrículas para que os alunos estudem perto de suas casas. ?É o conceito de rede pública, sem diferença entre a escola estadual e municipal?, diz Schneider. A idéia é, no futuro, unificar os currículos.Um dos grandes desafios da parceria, para os secretários, será preparar o sistema para o ensino fundamental de nove anos. ?Se a gente não trabalhar agora para unificar as redes, o problema dos três turnos pode voltar quando o ensino fundamental tiver nove anos, pois haverá novos alunos?, afirmou a secretária. As secretarias formaram há um mês um grupo de estudos para definir ações conjuntas. Na quinta-feira, reunidos com 13 coordenadores da rede estadual na capital e com 13 da rede municipal, os secretários assinaram portaria estabelecendo medidas necessárias para determinar a integração em todos os níveis de decisão e execução das duas redes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.