Débora Aladim (@dedaaladim)/Twitter
Débora Aladim (@dedaaladim)/Twitter

'Estado' publica especial sobre os professores youtubers; participe de enquete

Você conhecerá 'edutubers' que trocaram a sala de aula pelos vídeos e descobrirá o que educadores pensam sobre a tendência

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2019 | 13h00

SÃO PAULO - Os canais com videoaulas no YouTube chegam a ter 5 milhões de visualizações por mês. Nas redes sociais, os professores - já chamados de "edutubers" - são tratados como estrelas e têm até fã-clube. 

O Estado publica nesta quinta-feira, 28, uma reportagem especial para mostrar esse movimento no País, que tem levado cada vez mais jovens a estudar pela internet. No último mês, os canais bombaram, principalmente por causa do principais vestibulares e do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)

Você vai conhecer as histórias de professores youtubers conhecidos como Débora Aladim, Noslen e Ferretto, que trocaram a sala de aula pelos vídeos. E o influenciador Felipe Castanhari, que faz sucesso com vídeos de História e Ciência, mesmo sem ser professor, também conta por que resolveu se tornar um youtuber.   

E o que pensam os educadores sobre essa tendência? O que perdem e o que ganham os estudantes que estudam pela internet? Tudo isso você vai ver nesta quinta, no Estado.

 

Se você estuda usando canais no YouTube, nos conte quais são os seus "edutubers" preferidos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.