Ambev/Divulgação
Ambev/Divulgação

Escolha onde ser trainee

Durante a seleção, conhecer os produtos da empresa e o nome do presidente ajuda

Lorena Amazonas, Especial para o Estadão.edu,

31 Janeiro 2012 | 02h24

É possível iniciar a carreira já numa grande empresa, em seu programa de formação de líderes e ganhando mais de R$ 4 mil. Da Ambev à Votorantim, dezenas de companhias selecionam trainees todos os anos. As vagas são muito mais concorridas do que os melhores vestibulares do País.

 

Para Lucimar Lencioni, gerente de carreiras da Nestlé, o candidato deve reservar o primeiro semestre para fazer uma reflexão sobre o que busca. “Primeiro, descobrir em que empresa quer trabalhar. Depois, decidir a área, principalmente se a formação for mais abrangente, como Administração e Ciências Contábeis”, explica.

 

Durante a seleção, conhecer os produtos da empresa, quantas fábricas ela tem no Brasil e quem é o presidente também ajuda. Andrea Leães, consultora de RH da Braskem, sugere procurar na internet pessoas que trabalham na companhia, especialmente na área de interesse do candidato.

 

Renan Trzesniowski e Nádia Leão, ambos de 23 anos, começaram este mês um dos trainees mais concorridos do Brasil, o da Ambev. Ele é formado em Engenharia de Produção na Facamp (em Campinas), e ela é engenheira de alimentos pela Unicamp. “Tem que conhecer a empresa ”, diz Renan. “Saber os produtos, ler balanços, relatórios, estratégias, ver como está o mercado.”

 

Nádia já havia estagiado em uma fábrica da empresa, “para sentir o ritmo e os valores”. Como sempre quis participar de um programa de trainee, ela decidiu se planejar. “Escolhi estudar em uma universidade de primeira linha, fiz intercâmbio na França, Espanha e China, fui presidente de um grupo estudantil na faculdade e também fiz bons estágios.”

Mais conteúdo sobre:
Trainee

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.