Escolha de quem fará Enade será aleatória

A amostra de estudantes que fará o novo Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), que substituiu o Provão, será escolhida aleatoriamente entre os alunos de cada curso. Os representantes daqueles que estão no primeiro ano serão selecionados entre os que tenham cumprido 25% dos créditos, e os representantes dos formandos, entre os que tenham 75% dos créditos feitos.Este ano, na estréia do Enade, as áreas de saúde e ciências agrárias serão as primeiras a passarem pelo teste.PorcentuaisO Ministério da Educação ainda está trabalhando na definição das regras para montar a amostra. Essa regulamentação deverá estar pronta na próxima semana. Já está definido, no entanto, o uso dos porcentuais como critério para escolher os alunos de primeiro e último ano.Todos os cursos terão de mandar para o Instituto Nacional de Estatísticas e Pesquisas Educacionais (Inep), responsável pela prova, os nomes dos alunos que se encaixem nesses perfis. Ali, serão selecionados os que representarão a instituição na prova.Todos os alunos"Usaremos amostra sempre que possível. Mas, nos casos em que o número de alunos for muito pequeno, a avaliação será feita por todos", explicou o diretor de avaliação do ensino superior do Inep, Dilvo Ristoff.Com os nomes dos estudantes em mãos, o Inep vai escolher aqueles que farão a avaliação representando o primeiro e o último ano. A seleção será aleatória.Não serão considerados perfil sócio-econômico, tipo de escola cursada ou outras informações anteriores - até porque o Inep não tem acesso a esse tipo de dado para cada estudante.Sem repetirSegundo Ristoff, a amostra deve ficar um pouco abaixo de 50% dos estudantes que estão hoje no primeiro e no último ano do ensino superior no País.O diretor explica, ainda, que os estudantes selecionados agora para a prova do primeiro ano não serão os mesmos que farão o teste no último ano, quando estiverem se formando."Sabemos que há uma perda média de 40% dos alunos, então nem seria possível usar esse critério", disse.ÁreasO Inep definiu 52 áreas de conhecimento que foram divididas em três grandes grupos. Cada um deles fará a prova em um ano e repetirá depois de dois anos.Em novembro deste ano serão avaliados os cursos de 13 áreas - Agronomia, Educação Física, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Veterinária, Nutrição, Odontologia, Serviço Social, Terapia Ocupacional e Zootecnia.O Inep chegou a considerar a hipótese de incluir a área de educacional nessa primeira prova. O tempo curto, no entanto, levou os técnicos a decidirem por um número menor de instituições a serem avaliadas.

Agencia Estado,

03 de junho de 2004 | 12h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.