Escolas privadas de SP terão fundamental de 9 anos em 2007

Apesar de a rede pública de ensino em São Paulo só vir a dotar o sistema de nove anos para o ensino fundamental em 2008, cerca de 90% das escolas particulares do Estado devem entrar no novo esquema já no ano que vem. A estimativa é do Sindicato dos Estabelecimentos do Ensino do Estado de São Paulo (Sieeesp), que fez pesquisa informal com boa parte das 6.030 escolas de ensino fundamental. "Para a escola particular é mais simples porque ela já atende essas crianças de 6 anos. O 1º ano passa a funcionar com o mesmo conteúdo que já era dado na pré-escola", diz o presidente do Sieeesp, José Augusto de Mattos Loureiro.As mudanças têm ocorrido na estrutura das escolas. O Colégio Radial, na zona sul de São Paulo, oferecia apenas o ensino fundamental e agora se prepara para receber as crianças de 6 anos. "Montamos cantinhos de leitura, brinquedoteca e adaptamos os banheiros", diz a diretora Marta Millego de Castro. A Prima Escola Montessori já tinha o ensino infantil, mas vai transferir os alunos de 6 anos para o 1º ano do fundamental. Segundo a diretora Maria Angelina Francischini, um novo projeto pedagógico foi pensado durante este ano, antes de fazer a mudança. "Haverá ainda a preocupação com a motricidade", exemplifica.A nova lei prejudica escolas que oferecem apenas o ensino infantil, já que perderão os alunos de 6 anos. Em Jaú, a Escola Girassol resolveu aceitar a proposta de um colégio maior e fechou uma parceria. Os alunos de 6 anos serão enviados para um colégio de ensino fundamental, que fica a um quarteirão da Girassol, e serão coordenados pela antiga escola. "Fizemos o projeto pedagógico e uma professora nossa dará as aulas do 1º ano. Assim, as crianças não perdem a continuidade", explica a diretora da Girassol, Maria de Fátima Pupo. A escola deve também receber parte do valor das mensalidades desses alunos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.