Escolas erram ou deixam de pedir livros didáticos, diz estudo

Parte das escolas do País não escolheu livros ou não conseguiu receber os que havia solicitado

Da Redação,

22 de fevereiro de 2008 | 18h40

Parte das 63 mil escolas do País que deveriam escolher livros didáticos para seus alunos  em 2007 não o fizeram ou cometeram erros que anularam o pedido. Por isso, acabaram recebendo as coleções que tinham sido as mais pedidas em seus municípios.   Muitas vezes, diretores ou professores sequer percebem que tiveram problemas e só descobrem o erro ao receber do governo um livro didático diferente do que consideravam mais apropriado.   Detectados em estudo, os erros nos pedidos do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD) chegaram a levantar suspeitas de fraude em alguns casos.   Leia reportagem completa na edição deste sábado, 23, de O Estado de S. Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.