Escola de SP com pior nota no fundamental fica na zona norte

Escola Estadual Professor Crispim de Oliveira diminuiu média no Ideb em dois pontos no período de quatro anos

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

06 Setembro 2014 | 00h08

SÃO PAULO - A escola estadual da cidade de São Paulo com nota mais baixa até o 5.º ano, revelada pelo Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), fica em uma rua tranquila e alta do bairro Jardim Paulistano, na zona norte. Do lado de fora, está bem conservada, apesar de pichações no muro externo.

Com 900 alunos e 60 professores, a Escola Estadual Professor Crispim de Oliveira diminuiu sua nota em dois pontos no período de quatro anos: em 2009, a pontuação no Ideb era 5,5 e, em 2013, atingiu apenas 3,5 - bem abaixo da meta de 4,8.

A Secretaria Estadual de Educação informou que ainda é cedo para apontar a que se deve o índice mais baixo da cidade. A pasta garantiu, no entanto, que “o Estado vai tomar providências em relação à nota para melhorar e desenvolver a escola”.

Apesar da nota baixa, o colégio foi elogiado pelas mães. “Tenho uma relação muito boa com as professoras, principalmente porque é o local onde minhas quatro filhas foram alfabetizadas”, afirmou a dona de casa Vanusa Vieira, de 45 anos. 

Moradora da região, Vanusa foi buscar nesta sexta-feira, 5, Jaqueline, de 8 anos, que está no 3.º ano. “Na minha turma são 24 alunos. Alguns faltam com frequência, mas as professoras nunca faltam”, disse Jaqueline. Um dos critérios da avaliação do Ideb é a frequência escolar dos estudantes.

Mais conteúdo sobre:
ideb São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.