Entenda como universidades federais utilizam o Enem

Com 9 mil vagas, a UFRJ supera a Federal do Ceará e será a universidade que mais selecionará alunos pelo Sisu

Felipe Mortara, Estadão.edu

01 Julho 2011 | 16h56

A decisão da UFRJ de abolir o vestibular e usar só Enem escancarou as diferenças entre as principais universidades dos principais polos de ensino do País. A UFRJ anunciou que vai oferecer suas mais de 9 mil vagas exclusivamente pelo Enem, enquanto a USP, Unicamp e Unesp, continuam tendo vestibulares próprios. Apesar das principais universidades paulistas serem estaduais, a eficiência de um único exame nacional como forma de avaliação dos candidatos ainda é interpretada de modos diferentes pelas instituições. 

A USP, considerada a melhor universidade do País, passou a usar o Enem no somatório em 2000, mas parou em 2009 após problemas decorrentes no atraso do exame após o vazamento da prova. O processo de seleção é feito através do vestibular da Fuvest, fundação própria que elabora o exame. As inscrições começam no dia 26 de agosto e a prova da primeira fase acontece no dia 27 de novembro. A segunda etapa será entre 8 e 10 de janeiro.

A Unicamp, por sua vez, teve mudanças consideráveis nos últimos anos após diminuir a notória importância que dava às questões dissertativas. Ao apostar numa avaliação majoritariamente objetiva, o vestibular da estadual de Campinas voltou a se assemelhar ao das outras estaduais paulistas, como era até os anos 80. Mesmo não utilizando a nota do Enem na primeira fase, é permitido ao candidato que passar à segunda fase optar por usar a nota do Enem como complemento da nota da primeira fase no cálculo da nota final do exame. As primeira fase será dia 13 de novembro, e a segunda de 15 a 17 de janeiro de 2012.

Assim como fez em seu vestibular de meio de ano, a Unesp deve utilizar o resultado do Enem 2009 ou 2010 no somatório dos candidatos do vestibular 2012.  Em novembro, no dia 6, acontece a primeira fase e segunda nos dias 18 e 19 de dezembro.

Assim como na UFRJ, em outras federais também fica clara uma maior penetração do Enem como critério de avaliação dos candidatos. No Estado de São Paulo a Unifesp é a única universidade federal que utiliza o Enem como único meio de ingresso para alguns cursos. Para outros cursos, como Medicina, há, além do Enem, uma prova complementar e configurando assim o Sistema Misto de Ingresso.

Em cada instituição, independente do Estado, o Enem é utilizado de maneira diferente. Em Minas Gerais, a UFMG utilizará o Enem em dois momentos, como primeira fase e na segunda etapa com a redação. As provas específicas são formuladas pela federal. A segunda fase acontece de 3 a 6 de janeiro de 2012.

Na Universidade Federal da Bahia, o Enem vale apenas para alguns cursos de bacharelado interdisciplinar como ciências e tecnologia, saúde, artes e humanidades. Para todas as outras graduações o candidato deverá fazer o vestibular comum.

A prova do Enem representará 10% da nota final dos vestibulandos da UFPR. Além das 5.087 vagas do vestibular, outras 529 serão preenchidas através do Sisu. As datas são 13 de novembro para a primeira fase, e 11 e 12 de dezembro par a segunda.

A UnB ainda não divulgou o edital do próximo vestibular, mas se fizer como em 2010, deve utilizar o Enem apenas para preencher as vagas remanescentes do vestibular e do programa de avaliação seriada.Também sem edital divulgado até o momento, o processo de seleção da UFRGS pode repetir o último sistema adotado, quando o Enem foi usado como parte da nota, a critério do candidato.

Conheça outras universidades que usarão apenas o Enem como fase única para selecionar seus alunos:

Universidade Federal do ABC

Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre

Universidade Federal do Pampa

Universidade Federal de Mato Grosso

Universidade Federal do Ceará

Universidade Federal de Ouro Preto

Universidade Federal Rural do Semi-Árido

Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Maranhão

Universidade Federal de Alfenas

Universidade Federal de Pelotas

Universidade Federal de São Carlos

Universidade Federal do Rio Grande

Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Universidade Federal Rural de Pernambuco

Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Universidade Federal do Vale do São Francisco

Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Universidade Federal de Itajubá

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia

Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul

Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro

Universidade Estadual do Rio Grande do Sul

Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS)

Universidade da Integração Luso-Afro Brasileira (Unilab)

Universidade Federal da Integração Latino-Americana (Unila)

Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA)

Instituto Federal do Amapá

Instituto Federal do Maranhão

Instituto Federal do Piauí

Instituto Federal do Pará

Instituto Federal do Rio de Janeiro

Instituto Federal Baiano

Instituto Federal do Sertão Pernambucano

Instituto Federal do Espírito Santo

Instituto Federal Catarinense

Instituto Federal de Mato Grosso do Sul

Instituto Federal de Santa Catarina

Instituto Federal da Paraíba

Instituto Federal de Roraima

Instituto Federal do Ceará

Instituto Federal do Rio Grande do Sul

CEFET-RJ

Escola Nacional de Ciências Estatísticas

Mais conteúdo sobre:
Enem MEC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.