Ensino virtual reúne em SC palestrantes de todo o mundo

O 1.º Seminário Internacional Guide de Educação Superior Virtual, realizado semana passada em Florianópolis, mostrou que a educação a distância pode crescer no País, mas precisa ter qualidade.

O Estado de S. Paulo

18 Outubro 2010 | 10h31

 

Segundo o presidente da Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), Fredric Litto, o preconceito em relação à modalidade está diminuindo. “A taxa de evasão é semelhante à do ensino presencial, o que prova que, quem está fazendo, está gostando”, afirmou. Litto lembrou ainda que todo mundo pode aprender de forma virtual, independentemente de fazer um curso formal. “Temos bibliotecas e museus em que se pode fazer visitas virtuais.”

 

Para Jucimara Roesler, diretora-geral da UnisulVirtual, instituição organizadora do seminário, o evento internacional demonstra o peso que a educação a distância está ganhando no País. “Pudemos discutir as perspectivas e inovações, aprender o que está sendo feito na Europa, por exemplo”, afirmou.

 

Também foram discutidos no evento temas como os desafios de superar as barreiras culturais e de idiomas no uso do e-learning, ensinar e aprender com o uso do mobile learning.

Mais conteúdo sobre:
Ensino a distância

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.