Ensino técnico a distância vai abrir mais 150 mil vagas este ano

Também serão oferecidos cursos de idiomas na plataforma online

Agência Brasil,

17 Fevereiro 2012 | 20h51

BRASÍLIA - Os cursos técnicos de nível médio contarão, este ano, com o reforço de 150 mil vagas que serão abertas na modalidade de ensino a distância pela Rede e-Tec Brasil. A rede funciona em regime de cooperação entre o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e ao Emprego (Pronatec), os Estados e municípios com base em uma plataforma virtual de ensino e aprendizagem.

 

Também serão ofertados cursos de idiomas com o objetivo de qualificar profissionais para os megaeventos esportivos que o País vai promover nos próximos anos, principalmente a Copa de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

 

De acordo com coordernador-geral de Fortalecimento das Redes de Educação Profissional e Tecnológica do Ministério da Educação, Marcelo Camilo Pedra, a educação a distância permite que o aluno se programe para estudar no momento e pelo tempo que ele quiser, devido à flexibilidade de horários.

 

Em 2011, a expectativa era atender a 50 mil estudantes, porém, mais de 75 mil se matricularam nos cursos técnicos oferecidos pela Rede e-Tech. Dos 48 cursos disponíveis, os mais procurados foram os de Informática, Administração e Segurança do Trabalho.

 

No total, 33 institutos federais, dois centros federais de educação tecnológica, as escolas técnicas ligadas às universidades federais do Rio Grande do Norte, de Santa Maria (RS) e Rural de Pernambuco e 9 instituições públicas estaduais oferecerão os cursos a distância.

Mais conteúdo sobre:
Ensino técnico Ensino a distância

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.