Ensino superior tem quase 1,5 milhão de vagas ociosas, diz MEC

Cerca de 98% das vagas desocupadas para alunis universitários em 2008 estava em instituições particulares

Agência Brasil,

27 Novembro 2009 | 12h12

O crescimento do número de matrículas no ensino superior entre 2007 e 2008 não acompanhou a expansão das vagas. Em todo o país, foram registradas 1.479.318 vagas não preenchidas de acordo com informações do Censo da Educação Superior, divulgado nesta sexta-feira, 27, pelo Ministério da Educação (MEC). Veja também:Quase 75% dos universitários estudam em instituições privadasMatrículas em curso superior a distância quase dobram em 2008 Confira mais informações do Censo da Educação Superior de 2008   As instituições privadas respondem por 98% dessas vagas. Entre 2007 e 2008, o aumento de vagas ociosas foi de 10%. Apesar de alto, ainda é menor do que o registrado no período anterior, de 13%. O relatório aponta que é preciso analisar as razões para um número tão grande de vagas desocupadas, pois "a oferta deve refletir a capacidade instalada do setor para atender à demanda por cursos de graduação". Outro dado apresentado pelo censo é o índice de conclusão de curso. Pouco mais da metade dos estudantes (57,3%) conseguiu se formar. A taxa de conclusão foi calculada pela razão entre o número de concluintes de 2008 e os ingressantes de 2005. As menores taxas de conclusão registradas em 2008 são de instituições privadas: 55,3%. Entre as públicas o índice é de 65%, chegando a 67% na rede federal.

Mais conteúdo sobre:
ensino superiorMEC2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.