Ensino público de SP tem aumento leve de médias, diz Saresp

Matemática continua crítica na 3ª série do ensino médio; para Paulo Renato, houve 'estagnação'

Eric Akita, do estadao.com.br,

26 Fevereiro 2010 | 12h00

Avaliação feita pela Secretaria de Educação apontou leve melhora dos estudantes paulistas do ensino fundamental e médio em português em 2009, contudo o balanço do Sistema de Avaliação do Rendimento Escolar do Estado de São Paulo (Saresp) destacou o fraco desempenho em matemática no ensino médio. O Saresp engloba todas as escolas da rede pública estadual que oferecem ensino regular e de todos os alunos da 2ª, 4ª, 6ª e 8ª séries do Ensino Fundamental e da 3a série do Ensino Médio.   Veja também: Qualidade da educação no Brasil ainda é baixa, aponta Unesco Piora desempenho em matemática na rede municial de SP Saresp 2009: avaliação dos estudantes paulistas  Secretário Paulo Renato Souza comenta Saresp na TV Estadão   "Numa avaliação média, eu diria que tivemos uma estagnação. Avançamos um pouco em português e recuamos em matemática. Mas o avanço verificado no ensino fundamental foi importante porque aponta que continuaremos avançando nos próximos anos. À medida que teremos alunos bem preparados da 5ª à 8ª série do ensino fundamental, isso transbordará para o ensino médio", disse Paulo Renato Souza, secretário da Educação do Estado de São Paulo, em entrevista à TV Estadão.   Português No ano passado, o desempenho dos estudantes foi melhor em todos os indicadores na comparação a 2008. Na 4ª série do ensino fundamental, houve um acréscimo de 10 pontos (180 para 190,4 pontos) na média e aumento do porcentual de alunos nos níveis Suficiente (66,8% para 68,8%) e Avançado (6,5% para 10,3%). Segundo a Secretaria da Educação, o aumento das médias na disciplina sustenta uma manutenção da tendência de alta do desempenho nas próximas avaliações.   Na 3ª série do ensino médio, apesar do aumento na média (272,5 para 274,5 pontos), o porcentual de estudantes considerados de nível avançado permanece em um patamar baixíssimo (0,7% em 2009).   Matemática Como a própria Secretaria reconhece na análise do Saresp, os dados de 2009 comprovam as diversas barreiras que a educação paulista precisa transpor para melhorar o nível de educação em matemática, principalmente no ensino médio. A evolução das médias nas 4ª e 8ª séries do ensino fundamental acaba ficando em segundo plano na avaliação por causa da expressiva queda de desempenho da disciplina pelos alunos do 3º ano do ensino médio. A média no Saresp no último ano do ensino médio caiu de 273,8 em 2008 para 269,4 no ano passado. E a distribuição pelo desempenho teve números mais preocupantes: o porcentual de alunos considerados de padrão Insuficiente aumentou de 54,3% para 58,3%, enquanto que o de nível Suficiente caiu de 45,3% para 41,2%.   Idesp No conjunto da rede, o Estado superou as metas Índice de Desenvolvimento da Educação de São Paulo (Idesp) em 2009, obtendo um valor de 2,79 diante do 2,58 de meta. Em avaliação fragmentada, a meta no ensino fundamental foi superada tanto no Ciclo I (3,85/3,35) quanto no Ciclo II (2,83/2,63), mas no ensino médio ficou abaixo do almejado (1,97/2,00).   E na análise do Índice de Cumprimento de Metas, a Secretaria detectou que 57% das escolas atingiram ou ultrapassaram as metas em suas etapas de ensino, puxadas essencialmente pelo desempenho das unidades do ensino fundamental no Ciclo I, em que 75,53% alcançaram a meta.   Outros números A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo divulgou junto com os resultados do Saresp 2009 outros dados relevantes sobre a educação paulista: - 98& das crianças entre 7 e 14 anos estudam - 86% dos jovens entre 15 e 17 anos estão na escola - 69% dos jovens de 15 a 17 anos estão na série correta - São Paulo é o 2º colocado no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no País - São Paulo é o 1º colocado no ranking da escolaridade de pessoas entre 15 e 29 anos do IBGE

Mais conteúdo sobre:
Saresp 2009educaçaoSao Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.